Português Inglês

Página Inicial

Os homens fazem a sua própria história, mas não a fazem como querem; não a fazem sob circunstâncias de sua escolha e sim sob aquelas com que se defrontam diretamente, legadas e transmitidas pelo passado.

Karl Heinrich Marx (Filósofo alemão, 1818 – 1883)

Mover para esquerda Mover para direita

Estudo dos Casos

ESTUDO DE CASO 2:

Uma clínica médica, com 4 sócios possuem 5 funcionários cujo tempo de permanência média tem sido de 1 ano e meio.
Através de um levantamento de dados para diagnóstico, um consultor chegou as seguintes queixas:
• baixos salários
• comunicação médico x equipe muito deficiente
• chefias despreparadas
• desvalorização dos funcionários



Diante de um quadro de problemas como este:
1) Esta rotatividade de funcionários é um problema para a clínica? Qual o impacto desta questão?
2) É possível que os clientes atendidos pela clínica percebam também estes problemas ocorrendo? Como?
3) Diante das reclamações apontadas quais seriam as alternativas para superação dos problemas?
4) Qual o papel do médico para ajudar a solucionar a questão?



Resposta:
A rotatividade dos membros da equipe, ou turnover, deve ser um elemento merecedor de um olhar muito atento do médico gestor. É comum este problema vir associado a vários fatores e não a uma única causa.
Baixos salários, comunicação deficiente, chefias despreparadas e desvalorização dos funcionários, costumam ocorrer muito próximos um do outro, em maior ou menos grau de gravidade em cada item, dependendo do local de trabalho.
Posso dizer seguramente que qualquer um destes fatores, ocorrendo isoladamente ou em conjunto, atuam como elementos desmotivadores para os colaboradores que fazem parte da equipe do médico, podendo levar a uma busca constante de novas oportunidades de emprego, fora de seu local de trabalho atual.
A busca por equipes estáveis, que estão constantemente em busca de desenvolvimento profissional e atuam de forma competente e ética, é um fator de elevada importância para o sucesso dos médicos.
Elevada rotatividade compromete a eficiência e profissionalismo do atendimento, o que com certeza é claramente percebido pelo cliente,
Para se formar equipes preparadas, é preciso investimento em ambientes motivadores, salários equilibrados interna e externamente, chefias preparadas para o exercício da liderança além de propiciar oportunidades para o aprendizado e o desenvolvimento pessoal desta equipe. O número de funcionários da clínica não importa, pode ser uma única secretária, 10, 20 ou mais funcionários, de qualquer maneira é preciso investir no bem estar, preparo e baixa rotatividade da equipe.
A viabilidade da implementação de estratégias que possam amenizar ou mesmo solucionar os problemas apresentados, geralmente depende fortemente da visão do problema, assim como das decisões estratégias do médico gestor da clínica.


Todos os artigos são de autoria de Márcia Campiolo e não podem ser alterados ou republicados sem a permissão da autora.

Clickweb Agência Digital